Quinta-feira, 31 de Dezembro de 2009
ALCAINS . 24 DE ABRIL 2010.QUARENTA ANOS DEPOIS: INVENTA UM NOVO DIA

São, provavelmente, as últimas palavras de 2009.

O novo ano está aí.

DOIS MIL E DEZ, para sermos felizes DE VEZ!

Mais do que a rima, continuar a remar contra a maré dos tantos desânimos.

Ontem como hoje.

O que fica de cada um de nós?

Os nós com que entrelaçámos os dias andados desde que há 40 anos ficámos marcados para a viagem em busca da Terra Prometida.

 

Não há nada de novo mas queremos reencontrarmo-nos, em Alcains, novamente, não como quem quer segurar o tempo e sim como quem ainda vai a tempo de arranjar força para continuar, serenamente, a vencer as inesperadas inseguranças.

 

Regressar para inventar!

Que venham mais quarenta!

Por que te ris?

Tenta!

 

2

 

É por isso que lançamos um primeiro desafio, uma espécie de trabalho de casa para o novo ano:

 

-QUARENTA ANOS DEPOIS, 400 OU 4000 CARACTERES PARA NOS FALARES DOS CAMINHOS ANDADOS DESDE QUE UM DIA TE PUSESTE AO CAMINHO DE GAVIÃO, ALCAINS, PORTALEGRE...ATÉ AOS NOSSOS DIAS!

 

Queremos editar um número especial da animus60, versão impressa!

Para mais tarde - quarenta anos depois - recordar!!!

 

Outras iniciativas estão na forja!

Venham de lá ideias, também!

Para ajudar aqui fica a reposição do "1963", agora de mais fácil visualização!

Quem quiser avançar com outra grande metragem, faz favor!

Por isso, sem pipocas, todos à sala!

 

 

 

 

 

Bom 2010!

 

antónio colaço

 

 



publicado por animo às 11:50
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 28 de Dezembro de 2009
MAÇÃO.DO ILUMINADAO SILÊNCIO DAS RUAS ÀS TANTAS VOZES POR ESSA BEIRA ACIMA...(EM ACTUALIZAÇÃO CONTÍNUA!!!)

 

 

Nota prévia:baixa o som das tuas colunas.Estas "imagens não editadas" foram recolhidas na gélida e ventosa Noite de Natal.Há nelas um ruído ensurdecedor só comparável ao do silêncio das ruas.A poucos minutos da Missa do Galo, como podes ver, ou já deves ter visto na ânimo.

 

Algures, mais a norte, no coração da Beira, em Castelo Branco, "faz de conta" que o ontem que lá me levou se passa também na natalícia noite.

À frente da Sé, impotente, um imponente tronco crepita os últimos fogachos.Em Mação o fogo é feito de raíz, de raízes.

Esta imolação pelo fogo que nos aquece os corações, estas fogueiras de mil fagueiras conversas, estes rituais que não consentem discursos ambientais, sei lá, eu preciso deles,são o meu ambiente natural, não me lixem, perdão, não me risquem.

 

 

 

 

... e depois dás-te ao devaneio.Ninguém nas ruas, à fogueira, que querias tu, hein, que os actores dos mil guiões imaginados saíssem das suas Escalos, Serzedas, Oleiros, S.Miguel de Acha, Cimadas, S.Pedro do Esteval, Stº André das Tojeiras, Idanha, Proença, Sertã.... e, todos à uma, viessem prestar cinematográfica vassalagem?

 

 

 

 

 Talvez que nas mil e uma  grandes superfícies albicastrenses possas encontrar, quem sabe, o Luciano, o Fernando Martins, o Virgílio, o Tobias, o Gil, o Manel Cardoso, o Zé Ventura, o Álvaro... sentados a comer a sua bem aviada sandes de chouriço comprada nas arcadas, hoje, Docas de Castelo Branco, quem sabe a fazerem tempo para apanhar a carreira da Viação de Sernache (?), as saudades da maternal lareira beiroa já a fazer estragos, Alcains, quase, o Latim, a impenetrável Matemática, a árida Química, mais dois ou três gratificantes retiros com a animação do Pe Milheiro, sim, mas as saudades...

 

Ninguém e tanta gente que mal amanhece logo entontece a caminho do shopping...

 

Por onde andaram durante estes anos todos sem Zara, sem Parfois, sem CIA, sem Mac Donald's... o que procuram.... mais uma saia, um casaco...tanto para vestir o corpo e a alma cada vez mais despida do Nada de que são feitos os dias e, no entanto, nunca desejei tanto subir aos shoppings de Castelo Branco.

Sim, as coisas, as pessoas e a expectativa delas...

Não tropeço em ninguém, o telemóvel faz-me trazer ao shopping a quem eu quiser bem...

-Oi, Ernesto, tudo bem?!

 

Bora que se faz tarde.

Ah!Falta o lanchinho na Pastelaria Montalvão! Cá sandes de chouriço enregeladas e ainda por cima com a carreira da Viação atrasada e sem o quentinho dos nossos carrinhos de hoje.

 

-Disse três biscoitos de azeite, uma fatia do nosso bolo-rei, uma empada, um pastel de carne e uma fatia de bôla?E para beber?Um chá menta para quatro, sim senhor!

 

antónio colaço

 

____________________________________________ 

____________________________________________

 

A todos os meus amigos (e amigas, claro!):
Na proximidade de um novo ano, quero desejar não apenas "boas entradas em 2010", mas igualmente boas saídas e um percurso intermédio perfeito.
Um grande abraço
 

Manuel Cardoso

____________________________________________

 

 

 

Colaço!

 
Agradeço e retribuo as Boas Festas!
Votos de um óptimo 2010!!!
Abraço
 
Ramiro Martins Lopes
_____________________________________________
 
TAMBEM GOSTAVA DE SER POETA. MARAVIHA!
Agradecemos e retribuimos em duplicado os votos de Boas Festas.
Desejamos tudo de bom para 2010.
 
Isabel e Abílio Delgado
____________________________________
 
Caro amigo.
Feliz Natal e próspero Ano Novo são os votos para ti toda a tua familia do amigo
 
Gil André
_______________________________________________
  
Meu caro Colaço
Ao ler, sorvendo, a tua poesia feita em prosa, percorri igualmente todos os presépios da minha infância, as professoras primárias que tanto me ensinaram, o pelado do Gavião para cujas equipas também nunca tive lugar e, no meu caso, mesmo que se tratasse de um simples treino para os derbies, todas as preces e glórias que os Natais da vida me propiciaram. Por tudo isso, mais uma vez, muito obrigado.
Como não sou capaz de dizer outras coisas, tão belas quanto tu o fizeste, só venho desejar-te BOAS FESTAS, com muita saúde, paz e amor.
Um abraço
 
Silvério
_______________________________________________
 

Colaço !

Bom dia

Espero que o que te envio chegue em condições de poderes colocar no blog e aproveito para te desejar um Natal muito, muito aconchegante e cheio das maiores venturas,tu que nestes últimos tempos tens feito chegar Natal, junto de tantos colegas nossos do Seminário.

Tudo de bom para ti e tua família

 

Com esta foto, do Presépio da minha casa, vai um desejo profundo para todos vós, antigos colegas da “ Route” seminarística de um Santo Natal de tolerância e paz e um Ano Novo cada vez mais partilhado. Sem as novas tecnologias não seria hoje possível estarmos aqui comunicando desta forma por isso:

 
 
 
Dê um CLIQUE DUPLO neste NATAL!
ARRASTE JESUS para seu DIRETÓRIO PRINCIPAL.
SALVE-O em todos SEUS ARQUIVOS PESSOAIS.
SELECIONE-O como seu DOCUMENTO MESTRE.
Virgílio Moreira

 NR

Virgílio, só agora foi possível descobrir como editar o formato do documento que mandaste e, mesmo assim, creio que com deficiências!

Obrigado!Mas....já agora, para quando notícias do nosso querido bácoro sacrificial?Come bem?

Arranja lá aí uma foto do dito para que possamos acompanhá-lo nessa sua caminhada....CORTA!!!!ac

______________________________________________________

 

 Obrigado; Colaço

por este belo naco de prosa poética. Antigamente contumava dizer-se: agradecemos e retribuimos os votos de Boas Festas e Bom Ano Novo. Mas hoje prefiro recordar-te um velho filósofo que admiro:

       «Nunca a fortuna põe um homem em tal altura que não precise de um amigo». (Séneca)


       Por ser Natal e, sobretudo quando o não é, sabes que podes contar com os amigos que estão por Abrantes.

Um abraço
Mário Pissarra e Fernanda
 
_______________________________________________

 

 



publicado por animo às 11:02
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 22 de Dezembro de 2009
FELIZ NATAL E QUE EM 2010 A PAZ E O BEM FIQUEM CONNOSCO DE VEZ!

 

 

 

As mãos e as artroses delas ainda enregeladas acabam de levantar do encharcado chão as melhores mantas de musgo – este ano acho que terei sido dos primeiros – algures, nas encostas de um pequeno vale ali para as bandas de Ortiga, Mação. É com elas que vou atapetar quase um metro quadrado do meu presépio, num ritual, creio, a que nunca faltei desde que me conheço. Outra vez, e sempre, com redobrada intensidade – parece que quanto mais avançamos na idade mais nos aproximamos dessa idade outra onde tudo teve seu começo…- as memórias de um presépio que via nascer com deslumbrado fascínio, por entre os tão frágeis quanto mágicos dedos da minha querida professora Menina Conceição, ainda, para nosso agrado, bem viva por Cardigos. Acho mesmo que lhe devo alguma desta persistência no mundo das artes plásticas, ontem, como hoje, na procura do Belo que se esconde, como dizia Miguel Ângelo, adormecido numa pedra, à espera que alguém lhe dê vida. A Menina Conceição fazia presépios como ninguém mas agora que me preparo para erguer a gruta - numa solução encontrada, há já alguns anos, em mirífica e abaulada casca de sobreiro – vêm-me à memória as suas pedras simuladas, erguidas a partir de espesso e contorcido papel de cenário a que adequadas tintas emprestavam um realismo que, não duvido, poderiam enganar o florentino escultor! E as casinhas, com seus tectos palestinos em meia lua, muito branquinhos, com trémulas lamparinas simulando vida dentro delas…para não falar do gosto que nos incutia na modelação das nossas próprias figuras. Alguns anos mais tarde um colega de seminário haveria de recordar-me como, enquanto uns se perdiam pelo futebol ( onde a minha vontade de jogar raramente encontrava eco, por inabilidade, creio, nos eleitos, nos “seleccionados” para os grandes derbies!!!) no pelado de Gavião, eu me embrenhava nos seus muitos barredos  tentando dar vida a algumas das figurinhas do presépio. Acho mesmo que eram os bons vícios da escola primária da saudosa Cardigos de que não queria separar-me.
 Obrigado, Menina Conceição, outra vez.
2
Este ano, por ser de continuada crise, sei lá, insisti em encher de palha a pequenina cabana, assim como que a querer lembrar-me a mim próprio, de que Natal também significa nascer para uma vida cada vez mais ligada ao Ser do que ao ter. E, no entanto, como crescem os apelos a que nos esqueçamos destas realidades iniciais, a começar pelo continuado desprezo pelo nosso interior, um desprezo que dói mais quando é protagonizado por aqueles de entre nós que ainda vão apostando ficar por aqui. Falo do património edificado de Mação e dos seus mais recentes e deslumbrados atentados como aquele que temos patente no Largo do Cineteatro. E se o presépio nos remete para a singeleza da gruta de Belém, o que é que nos custava preservar o Centro Histórico com reconstruções que preservassem a velha traça que herdámos dos nossos antepassados? Por que não deixar os exercícios de arquitectura modernaça para a zona moderna envolvente a Mação? Nada nos move contra quem investe em Mação, nomeadamente, contra os proprietários do edifício em causa, e, sim, contra a opção que a senhora Câmara ali autorizou, ela que devia ser o garante da jóia da coroa. Menina Conceição, vou pedir ao Menino Jesus que a faça vir cá dar umas lições de património aos nossos deslumbrados autarcas. Que pena que não tenham sido seus alunos. Feliz Natal para todos e um 2010 com mais respeito pelo nosso património!
3
 
 
Para postal, escolho este ano esta escultura “Família” realizada no conjunto das várias exposições que, afortunadamente, pude realizar em Lisboa, Aljustrel e Messejana apesar de, à semelhança do Menino ( ele que me desculpe a presunção!) não ter havido lugar para mim, por “falta de nome”, nos corredores de S.Bento.
Uma família, a sua casa, celebrando essa outra realidade que nos é tão peculiar, a do vinho, que o Menino, nas vésperas de nos deixar, consagraria como o Seu sangue, o derradeiro Testemunho de que ficaria para sempre connosco.
 
Natal, pois, Deus connosco, todos os dias. Sempre.
 
 
Largo da Matriz, Mação, ontem! Na ânimo poderemos ter imagens da fogueira se....
 
 
NR - Em face do escasso tempo para editar, convido os nossos amigos a passar pelaânimo, assim convertida na Grande Fogueira de Natal à roda da qual os amigos se vão encontrando!

 



publicado por animo às 18:12
link do post | comentar | favorito
|

MAIS BOAS FESTAS E COM PRESÉPIOS DENTRO!!!

 

Presépio no adro da Igreja da Azambuja

(in Metanoia - Movimento Católico de Profissionais)

 

 

Olá!
 
Vimos desejar-vos um Santo e Feliz Natal!
Que no Deus Menino encontremos a força de renascermos, na alegria e na disponibilidade, em cada dia do novo ano!
 
Abraços,
Dina + Zé Pedro
___________________________________
 
Meus Caros Amigos
 
Desejo a todos um Natal muito feliz com saúde, paz, amor e alegria e um Ano Novo cheio de coisas boas.
 
Manuel Carmona Pires Lourenço
 
__________________________________
 
Transmite na perfeição o que é o actual espírito do Natal - a troca de prendas.
Onde está o verdadeiro espírito natalìcio?
 
 
Adriano Mendes
 
NR - Impossível publicar os cartões com gif a propósito do qual o Adriano lança a pergunta
___________________________________
 
 

 



publicado por animo às 12:40
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009
ANTÓNIO ANTUNES, OUTRA VEZ NOTÍCIA!ZÉ ALBERTO, DESPACHA-TE! FALA CONNOSCO!!!

 

Caros Amigos
Convido-vos a visitarem o meu site www.lusaatenas.com sobre a minha passagem
pela guerra colonial e o blog  sovinagre.blogspot.com sobre o convívio de amigos.
Abraços
 
2
Caros Amigos
 
Desejo-vos um Santo Natal e Ano Novo muito Próspero.
3
 
 
Caro António Colaço
 
 O Dr Ventura Martins  é formado em Direito e está na carreira de Administração Hospitalar e foi director dos serviços financeiros dos Hospitais da Universidade.  Há alguns anos que é vogal no Conselho de Administração do Hospital de S. Teotónio - Viseu.
Mostrei a foto dele aos que directamente trabalhavam com ele, que de imediato o reconheceram.
 
 
 
 
 
Na foto da esquerda no cabeçalho do blog, o que se encontra mais á direita de sobretudo, mãos nos bolsos e de óculos. Certamente que entrará em contacto convosco.
Curioso é, encontramo-nos todos os dias e desconhecermos que ambos passamos por Alcains.
Um abraço
 
António Antunes
 
NR
Mais do que um três em um, o António Antunes volta a mexer. Faz-nos participar dessa dramática realidade que foi a guerra colonial, tendo conseguido, com os seus colegas, preservar o que de melhor ficou na adversidade, a AMIZADE, pediu-nos o mail do Silva Amaro ( amanhã, António) e, não contente com isso vai ajudar-nos encurtar a distância com o Zé Alberto, que nos enviou para a Ericeira uma simpático telegrama mas que, certamente, vai estar connosco, de novo, em Alcains, Abril de 2010!
E agora, Zé?! Despacha-te, que temos pressa em fortalecer os nós!!!
Obrigado, António, outra vez!
antónio colaço


publicado por animo às 22:56
link do post | comentar | favorito
|

ENTRAI, MENINOS DE 60, ENTRAI, POR ESTE PORTAL SAGRADO !!!!COMEÇAM A CHEGAR AS BOAS FESTAS!

Começam a chegar as mensagens de Boas Festas.

O quê, umas palavrinhas sobre este recente  silêncio da animus60?

Mas.... qual silêncio?

Este blog faz-se das tantas conversas e dos silêncios que em regra lhes estão associados, logo, não houve conversas, convivamos com o seu silêncio.

O quê, foi insuportável?

 

2

Não foi não. Este blog é o que nós quisermos, mais conversa menos silêncio, mais passado, menos futuro ou, o que é mais grave, mesmo que doa - a mim dói- sem presente!

Sem gente presente, sabendo que são o nosso melhor presente.

 Ficam a saber: o melhor presente que nos podem dar é haver aqui gente presente para dizer de sua justiça: falar do passado ou fazer acontecer presente. Imagens ou textos. Causas perdidas ou renovada luta por causas reencontradas. E tudo. E o Todo.

 

 

Continuando ainda por Mafra, apreciem a beleza da iluminação deste ano!

 

 

 

Isto, enquanto não nos chegam imagens dos presépios das vossas aldeias, deste ano!

Para dar o exemplo e entrada às duas primeiras mensagens que chegaram, aqui fica o presépio de Chão de Lopes, Mação, no ano passado, que nós, na ânimo considerámos o mais criativo:

 

 

 

 

Fala, Manuel Cardoso:

 

A todos os amigos sem excepção:
Olá, boa noite. É de tradição que todos os anos por esta época as pessoas dirijam umas às outras umas quantas palavras amáveis com votos de Boas Festas e Feliz Ano Novo. Dão-se uns presentes que em muitos casos são uma verdadeira perversão do espírito do Natal, e esquece-se a verdadeira razão, o CENTRO DA FESTA: CRISTO.

Aquele que é o mesmo de ontem, de hoje e de sempre fica esquecido e substituído por um velho barrigudo e ultrapassado cujo único discurso é apenas " Ô, Ô, Ô!!!... e a mensagem de amor do Deus Menino que deveria estar gravada no coração dos homens e avivada continuamente tarda a ser posta em prática.

Os meus votos deste Natal são um convite a deixarmos as palavras, ainda que muito bonitas, e passarmos à acção, por forma a ajudarmos a construir no nosso planeta um imenso presépio, construído com AMOR, PAZ E JUSTIÇA.

 

Manuel Cardoso

_____________________________________

 

 

Fala, AUGUSTO PISSARREIRA:

 

Além de ser "à  má fila", foi mesmo apanhado com a "mão na massa"!

Cuidem-se as más línguas porque não se trata de subornar o "nosso querido editor" para conseguir este "destaque".

Os afazeres de dirigir um novo agrupamento de escolas, ali para os lados do Alto de Santa Catarina, em Linda-a-Velha, não me têm deixado respirar os bons ares que emanam deste “animus 60".

O ânimo de estar em Alcains 2010 ajuda a aquecer os dias frios do presente

O repórter irá revolver o baú para ver se consegue redimir-se!!!

Para todos os que tornam esta torrente cada vez mais forte votos de um Bom Natal e de um Feliz 2010.

A. Pissarreira

 

Espero assim actualizar o meu e-mail e enviar um comentário ao "Augusto Pissarreira apanhado!!!" por não ter aqui comigo o e-mail e a pasword para inserir comentários.
Ao amigo Colaço e família, desejo um Bom Natal e um Feliz 2010.
Um abraço
A. Pissarreira

_____________________________________

 

 

FALA, FRANCISCO AMARO:

 

Votos de Feliz Natal!!!...

sacos brilhantes
dependurados
de almas baças
animam o passeio
onde
o olhar dum menino é excepção
a juntar à luz dum coração
invisual

só por isto
creio ser natal

 

Fundão, Dez/2009

Silva Amaro

_____________________________________

 

FALA, JOAQUIM SILVÉRIO:

 

Olá a todos
Meu caro Colaço. Tive muita pena de não me ter apercebido do concerto de Mafra onde teria ido com muito gosto (não obstante tudo o que lá sofri).
Mas, hoje queria pegar na "deixa" do Manuel Cardoso sobre o Natal com a qual não posso deixar de me identificar (gostei daquela do velho barrigudo e ultrapassado que só sabe dizer ô,ô).
Realmente este tempo de Natal foi capturado pela lógica do mercantilismo, pelo consumismo mais desenfreado e despudorado, desvirtuando totalmente o Acontecimento da data que se comemora (infelizmente há outros desvirtuamentos que passam até pelas leis do Estado a destruir instituições que estão muito para lá das leis e do próprio Estado).
Mas adiante. Hoje não é dia para tristezas nem para discursos pessimistas. No meio de tudo isto, temos o nosso Blog, temos a amizade, temos a possibilidade de dizer mal e de nos sentirmos indignados. O que já é bom.
Bom NATAL para todos e um óptimo ano de 2010.


Silvério

 



publicado por animo às 12:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

DUZENTOS ANOS DEPOIS OS SEIS ÓRGÃOS DE MAFRA VOLTARAM A TOCAR EM SIMULTÂNEO

A animus60 esteve na tão imperdível quanto gélida noite de Mafra, no passado Sábado, 19 de Dezembro,em que, duzentos anos depois,um acontecimento único, mundial, teve lugar: os seis órgãos de tubos, finalmente restaurados, voltaram a tocar!!!

 

Aqui entre nós, a notícia correu mundo com muitos dias de antecedência, mas, para alguns dos nossos amigos que conhecem este outro sítio, o aviso tinha também sido dado.

 

Imaginem o que seria grande parte dos nossos leitores ter aparecido por lá?

Quando conseguirmos essa dinâmica outro galo, perdão, outro órgão cantará....

 

Para já, os órgãos de Mafra, esse revisitado "quartel" que o editor acabou por revisitar, assim, depois que ficou para trás o 14 de Janeiro de 1974, data da sua incorporação.Ou de como já não encontrou o velhinho D.João V onde escreveu "As reflexões fáceis de um soldado difícil".Abril 1974 estava quase!!!

antónio  colaço

 

 

 

 

 



publicado por animo às 02:16
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2009
PARABÉNS, PE CASTANHEIRA

Algures no Alentejo profundo, sem rede,sem hipóteses de lhe dar os parabéns atempadamente.

Foi ontem, mas sabemos que, graças à eficacia de João Peres, muitos de nós lhe enviámos, por telemóvel, a mimada e bem merecida palavrinha de PARABÉNS!

 

O que os anos nos fazem, quando fazemos anos!

 

Amanhã transcrevemos o teor das mensagens!

Time is over!!!!

ac



publicado por animo às 09:01
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2009
JOÃO PERES E A SAGA DAS LISTAS. HELP,PLEASE!

 

 

Caríssimos,
 
Estamos na última tentativa e para o seu sucesso preciso da colaboração de todos. É que havendo pessoal que tenha o contacto de outros evitam-se esforços ciclópicos a quem só tem nome, ano de entrada e freguesia de origem.
Por isso, hoje, publicito os nomes e freguesias de origem dos entrados no Gavião nos anos lectivos de 1958/59 e 1959/60. A informação pode ser enviada directamente para o e-mail do blog, para o meu ou ainda para o meu telemóvel. Queria, no fim da semana que vai entrar, ter todos os contactos de todos os nomeados.
Agradecimento antecipado.

João Peres

______________________________________________________

 

 

 

Ano de 1960 (Gavião)

 

 

 

 

Aqui vão algumas das fotografias que tenho em meu poder, nalgumas nem 
eu próprio me reconheço.
Um abraço e sempre ao dispor. Obrigado


António Martins Ribeiro

 

Roda, Cardigos, 11 Dezembro 2009

 

ANO DE 1958/59 ( Alcains 60/61)
 
António José D. Eusébio            LARDOSA
António Martins da Silva            CARDIGOS
António M. Santos Marques        CERNACHE BONJARDIM
António Lucas Nunes                    LARDOSA
António Poēas da Cruz               MONFORTINHO
António Valente Mateus              BENQUERENÇAS
Avelino Duque José                    ALCARAVELA
Bernadino Cardoso Ribeiro         SOBREIRA FORMOSA
Bonifįcio Santos Bernardo           SALVATERRA DO EXTREMO
Celestino José D. Dias Cardoso     CARDIGOS
Constantino Graēa Lopes             ALCARAVELA
Ilidio Alberto R. Mendonça            MONTES DA SENHORA
João da Conceiēćo Delgado          SOBREIRA FORMOSA
João Pires Nunes                        BENQUERENÇAS
João Poças da Cruz                    MONFORTINHO
Joaquim Mendeiro Pedro              COMENDA
Joaquim Pereira Ribeiro                SOBREIRA FORMOSA
José Alberto Ferreira Conceição    ABRANTES
João Damaso Domingos Mesquita   LARDOSA
João Manuel Tavares Castilho       ALCAINS
José Marques Fernandes              SOBRAL DO CAMPO
José Pires Milheiro                       PÓVOA SANTA IRIA
José Pires Poēas                         MONFORTINHO
José Santos Marques                   SARNADAS DE S. SIMĆO
José Serras Martins                     ALCARAVELA
José Fernando Parracho               ALPALHĆO
Jślio J. Rolo Rei                           SARDOAL
Lourenço Delgado da Luísa            ALVITO DA BEIRA
Lúcio Serras Lobato                     ALCARAVELA
Manuel António Amaro                  FRATEL
Manuel António da Cruz                VÁRZEA DOS CAVALEIROS
Manuel António Dias Cardoso         PROENÇA-A-NOVA
Manuel Cadete Marques                MARGEM
Manuel Heitor Oliveiras                  GAVIÃO
Manuel Isaias C. Cristóvćo             PROENÇA-A-NOVA
Manuel Lopes Mendonça                ALCAINS
Manuel Ribeiro Cardoso                  SOBREIRA FORMOSA
Manuel do Rosário Parelo                TOLOSA
Manuel da Silva Alves                     VÁRZEA DOS CAVALEIROS
Manuel Valente Dias                       BENQUERENÇAS
Móisés Morgado Ribeiro                   FRATEL
Norberto Ferreira Duque                  SOUTO
Nuno Pereira Lopes Parente             VÁRZEA DOS CAVALERIROS
Ramiro Lopes Dias Branco                ALVITO DA BEIRA
Ramiro Martins da Cruz                   CARDIGOS
Raul Américo Silva Simões               SERTÃ
Raul Dias Matos Zanquineto             ALVEGA
Vitor Manuel Caetano Martins           CARDIGOS
 
 
ANO DE 1959/60 ( Alcains 61/2)
 
Adérito Filipe Barata                          ESTREITO
Alfredo Farinha Simćo                        PROENÇA-A-NOVA
ÁĮlvaro Barata Ramos Lopes                 ESCALOS DE BAIXO
Aníbal Lopes Dias Branco Pires             ALVITO DA BEIRA
António Augusto Raimundo Pires           BELVER
António Gil Dias André                        CARDIGOS
António M. Gonçalves Martins              ALVITO DA BEIRA
António Martins Ribeiro                       CARDIGOS 
António Pereira Ribeiro                       PROENÇA-A-NOVA
António Ramos Domingos Sousa           ESCALOS DE BAIXO
António Ribeiro dos Santos                 ALVITO DA BEIRA
António Rodrigues Henriques               ALVITO DA BEIRA
Boaventura José Calváįrio Antunes        VALHASCOS
Carlos José Moreira Claro                    SOBREIRA
Daniel Roque Antunes Proenēa             SOBRAL DO CAMPO
Dinis Francisco da Silva                      OLEIROS 
Eugénio José Lucas Gomes                  CASTELO BRANCO
Eurico  Duarte Dias Raimundo Semedo   ARRONCHES
Fernando Jorge Charquinho Cardoso      LARDOSA
Francisco Ferreira Martins                   OLEIROS
Francisco Manuel Antunes Proença       SOBRAL DO CAMPO
Horįcio da Luz de Matos                     GAVIÃO
Jaime dos Santos Mateus                    SERTÃ
João Alves Mendonça                         ALVITO DA BEIRA 
João Campos Pires Antunes                 PENHA GARCIA
João Delgado Nascimento                    ISNA
João José Torres Ferreira                    VILA VELHA DE RÓDÃO
João Martins de Oliveira                      BENQUERENÇAS
João Louro Semedo Carita                   NISA                 
Joaquim Maria Mendes                        SOUTO
José António Alves                             PROENÇA-A-NOVA
José Antunes                                    ERMIDA
José Clemente Gadeiro Elias                 GAViÃO
José Dias Mateus                               SERTÃ
José Dias Pedro                                 PROENÇA-A-NOVA
José Domingos N. Garcia                     SOBRAL DO CAMPO
José Luís Nunes Nisa                          PROENÇA-A-VELHA
José Maria Antunes Pires                    VĮRZEA DOS CAVALEIROS
José Marques Ribeiro                          MONFORTE
José Martins Dias Silva                       CARDIGOS
José Mateus Anjos Ramos                   ESTREITO
Luis Manuel Pimenta Dias                    SARDOAL
Manuel C. Mirrado Antão                     CRATO
Manuel David Coelho                          ALCAINS
Manuel Marques Pires                         AMÊNDOA
Manuel M. Carloto Trindade                 TOLOSA
Mário Marques L. Fragoso                    PENHA GARCIA
Nuno Serras Pita                                ALCARAVELA
Ramiro Cristóvćo Pereira                      ENVENDOS
Sidónio Arnauth Pessoa                       PEDRÓGÃO PEQUENO
 

 



publicado por animo às 13:06
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 11 de Dezembro de 2009
MANUEL CARRILHO, ESTAMOS Á TUA ESPERA!POR QUE ESPERAS?!

O Manuel Carrilho é o segundo a contar da direita na primeira fila.

 

O nosso Manel, há quase 11 anos - como o tempo passa, Manel - e de quem esperamos as belíssimas prosas que então nos habituou e que um destes dias nos prometeu.

Até lá, e como aperitivivo para Alcains2010, respigamos da edição da então revistinha "Semen" , editada pelo pessoal de 1963, logo após o encontro de Março de 2000, na Ericeira, este naco de prosa do Manel que nos parece não se esgotar no pessoal de 1963.

Ora leiam:

 

 

Talvez porque tenha uma memória refinada ainda me lembro de quase tudo e de todos.
Começando por ti, caro amigo Colaço.
O Colaço era um puto mimado, mas galhardo, folgazão e escuteiro como eu e que quando íamos jogar futebol ao campo do seminário ou do Gavião se “tresmalhava” e se entretinha a moldar figurinhas de barro( ovelhinhas, etc). Eras um indivíduo com um sorriso largo e aberto, mas se bem me lembro tanto tinha de brejeiro como de tímido. No entanto, tivemos as nossas guerras na sala de escuteiros anexa a uma sala de aulas, onde o Pe Eusébio nos tentava educar a voz naqueles coros desafinados...
“Vamos lá outra vez!”, dizia ele.
E nós, “Senhora do Almurtão...Oh minha linda Senhora, Virai costas a Castela...
Bom, voltando às recordações, tinha e tenho (mas onde?) uma foto da equipa de futebol que num célebre domingo derrotou a equipa principal do Gavião por 5-2.
Mas recordo-a aqui:
Aníbal, Luciano, Pe Sebastião, Severino, Carrilho, Romão(?) Duque, Álvaro, Pe Eusébio, Duarte, Horácio (?)
Golos de :Duque,2, Carrilho 1, de recarga, Pe.Eusébio1 e o outro foi o Álvaro ou o Pe Sebastião, mas penso que foi o Álvaro.
Enfim uma dúzia de garotos, sub- nutridos..
Lembras-te daquele arroz com cavalinhas de conserva?
E aquelas sopas “maravilhosas” onde tínhamos que retirar alguns “piolhos” da couve?
Fruta? Está quieto! Fomos uma vez encher a pança de laranjas caídas, à Quinta dos Garfos(?) porque tocar nas das árvores nos era vedado.
E o cheiro daquele leite em pó, mais aquela manteiga com um quarto de pão pequeno?
E as repreensões ?E as cartas para a família que tinham que ser lidas no caso de saírem e abertas no caso de entrada?
E aquele “ criado”, o João, a mostrar-nos o esqueleto das diversas ratazanas onde armazenavam o leite em pó e diversos?!
E as “cachaçadas” do Pe. Alberto?
E aquele tique do Pe. Emílio?
E a brutidade do Pe João Velez?
E aquele “polivalente”, mas sacana,do Pe.Eusébio?
E o Pe Manuel? E o Pe.Aníbal (Director espiritual).E o Vice-Reitor, João da Rosa Velez,”bicho sabido” que ainda me recordo das suas palavras no primeiro dia de entrada:
-“Meus filhos vocês foram escolhidos para uma missão divina! Muitos de vocês ficarão pelo caminho, etc, etc.
E.....? E.....?E....? Tanta coisa que daria para encher páginas.
Continuando com os homens da equipa que referi atrás, avanço com :
O Aníbal, fazia uns estiranços e uns voos do caraças mas de vez em quando era cada frango!...
O Severino, de Tolosa, que mais tarde encontrei na tropa, era pequeno mas raçudo e era difícil passar por ele.
O Pe Sebastião, alto, de nariz adunco, calmo e um bom conselheiro, comandava a defesa.
O Luciano era um indivíduo calmo e era um bom amigo.
O Duque era um jogador de tomates! Era um jogador que nunca virava a cara à luta chegando mesmo a ser agressivo e , nessa altura, malcriado: “Ó pá vai para o caralho,então não vias que eu estava sozinho?”, dizia-me, entre outras coisas.
Enfim, ia a todas.
O Pe Eusébio com as suas botas de futebol – que o Zé Maria engraxava – era o chefe da banda, refilava com todos, lá tinha umas fintas que lhe saíam bem e até espumava quando lhe tiravam a bola. Bom coleccionador de notas de 20.00 – folhas de alface com a esfíngie de Stº António – lá nos ia engatando algumas daqueles parcos haveres que os nossos pais nos mandavam.
O Horácio...parece-me que o estou a ver...botas cardadas com uma corrida rápida.
O Romão? Se é o que eu penso era bastante bom.
O Álvaro, cabelos castanhos, aloirados, escorridos, era assim, se bem me lembro, bom jogador mas um pouco egoísta...
O Duarte era um bom jogador, fintava bem, cabeceava bem, no entanto, queria a bola só para ele e era um pouco molengão..” Ó meu anjinho, mexe-te”!!!, gritava-lhe o Pe.Eusébio.
Eu,Carrilho, que me analisem os outros, no entanto, digo esta do Pe Eusébio, e ainda não se falava muito dos alentejanos..” Vê-se mesmo que és alentejano! Para mexeres um pé, tens que pedir licença ao outro”.
 
É verdade: Então esse “chaparro” do José Maria, com quem trabalhei na Teixeira Duarte, não foi capaz de te dizer quem eu era?
Muitos não se recordarão de mim, o que é natural, porque só estive no Gavião.
Fui expulso, corrido, chama-lhe os nomes que quiseres, por ser rebelde e como tal não tinha a chamada “vocação”!!! Agora sou um cidadão normal, com 48 anos, Agente Técnico de Engenharia e Arquitectura. Tenho uma mísera pensão de sangue por ter sido ferido no tal 11 de Março e desenvolvo a minha actividade profissional de desenho de arquitectura – moradias e diversos – sobretudo aqui no Nordeste Alentejano onde também estou ligado ao projecto de elevação de Marvão a património mundial.
 
A terminar, a propósito do “Sémen”, uma palavra dúbia que não nos ensinaram no seminário, no entanto, e como conservo ainda o dicionário de latim que me “enfiaram” nessa altura – e que custou 60.00! – diz o seguinte:
-SÉMEN ,inis –Raiz de que provem semente, grão, semente de...Fig. semente, germe, princípio, etc.
 
A propósito, também espalhei a minha semente pois tenho um filho com 25 anos e uma filha com 21.
Não sei de quem foi a ideia da palavra mas não tenho dúvidas que tudo isto pode ser o princípio e a semente de novas ideias para o futuro.


publicado por animo às 17:13
link do post | comentar | favorito
|

Contador
pesquisar
 
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

19
20
21
22
23

26
28
29


posts recentes

ANIMUS DE LUGAR DE ENCONT...

ESTÁ TUDO DITO

ANIMUS O FIM há sete anos...

VEM AÍ A "ANIMUS SEMPER" ...

ANIMUS SEMPER escreve ant...

comasalpcb@gmail.com O E...

O RESPEITO NÃO SE DECRETA...

DAS ELIMINAÇÕES A CAMINHO...

ESTE BLOG TERMINA NO FINA...

NUNCA ACEITAREI REGRAS SA...

arquivos

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

links
subscrever feeds