Sexta-feira, 21 de Maio de 2010
ALVES JANA.CRÓNICA

Uma feliz semana para os meus amigos.

E para os inimigos também.

jana

 

QUE 25 DE ABRIL?

 

Mais uma vez, este ano voltámos a ouvir a mesma queixa sobre “os sonhos” que não se realizaram, a liberdade que foi “mal usada”, e a inevitável conclusão de que “não foi para isto que se fez o 25 de Abril”.

O que significa que foi feito para “outra” coisa. E a liberdade só teria sido bem usada se essa outra coisa tivesse sido realizada. E essa outra coisa era, ao que parece, os sonhos que então fizeram o 25 de Abril.

Havia, portanto, os sonhos. E o 25 de Abril seria – hoje, devia ter sido – realizar esses sonhos. Ainda e sempre, pegar numa forma e configurar com ela a realidade. E o que fugisse dessa forma, seria malformação. Ainda e sempre o modelo de construção de cima para baixo. Neste caso, impor os sonhos à realidade.

Que sonhos?

Na casa dos meus sogros corre ainda o relato do seu 25 de Abril. Andavam a fazer carvão numa herdade do Alentejo e vieram uns homens a gritar. “Aqui ninguém trabalha. Agora somos todos ricos”. Tiveram de parar o trabalho. Mas quando os homens se foram embora, o meu sogro sentenciou um “Vamos mas é trabalhar, que se não o ganharmos ninguém no-lo dá”. E foram fazer pela vida.

Ser rico sem trabalhar. Este foi um dos grandes sonhos do 25 de Abril. E para isso ele foi feito. Não o golpe de estado do dia 25, mas a revolução que se lhe seguiu e também teve o nome de 25 de Abril.

Porque o golpe de estado teve três sonhos: descolonizar, democratizar e desenvolver. A descolonização foi feita, embora (talvez) pudesse ter sido melhor. A democratização foi feita, embora também pudesse ter sido melhor. E o desenvolvimento foi feito, embora pudesse ter sido muito melhor.

Mas a democracia é isso mesmo, abrir a possibilidade de a vida ser feita de baixo para cima e não de cima para baixo.

E foi o que aconteceu. Fizemos o que fomos capazes de fazer. E o que não temos agora é aquilo que não fizemos.

É claro que tudo poderia ter sido feito de outro modo. Cada uma das personagens, da alta política e alta gestão, até aos agentes das nossas relações diárias e dos nossos pequenos compromissos a curto e médio prazo, todos podíamos ter agido de outro modo.

Mas a democracia é isso mesmo, repito, construir de baixo para cima, fazer a vida com aquilo que cada uma das personagens, singulares e colectivas, faz no interior do sistema comum em que vivemos. E é por isso que a democracia é mais eficaz. Embora tenha também os seus limites. Pois ninguém pode garantir, de cima e de fora, o resultado. E se o que for feito não seguir na direcção certa, o resultado não o desejado.

Mas o que é a direcção “certa”? Aquela em que os resultados da acção são os desejados. Por isso a democracia tem três tarefas decisivas. Saber o que quer, definir como chegar ao que se quer, e executar o que permite atingir o que se quer. E mais uma quarta tarefa: a vigilância permanente da coerência das três referidas tarefas. (Ao contrário dos que têm a certeza absoluta do que querem e do que fazem… até se darem conta de que chegaram ao sítio errado sem saberem porquê.) Porque em cada uma das três tarefas se pode errar.

Hoje, o lugar onde estamos é aquele para onde, durante 36 anos, nos dirigimos.

 

P.S. – Salvo melhor conta, esta é a minha crónica nº 450 aqui no PL*. Não chega ainda?

 

Alves Jana

 

*PL-Semanário Primeira Linha onde Alves Jana colabora.ac

 



publicado por animo às 07:28
link do post | comentar | favorito

pesquisar
 
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

19
20
21
22
23

26
28
29


posts recentes

ANIMUS DE LUGAR DE ENCONT...

ESTÁ TUDO DITO

ANIMUS O FIM há sete anos...

VEM AÍ A "ANIMUS SEMPER" ...

ANIMUS SEMPER escreve ant...

comasalpcb@gmail.com O E...

O RESPEITO NÃO SE DECRETA...

DAS ELIMINAÇÕES A CAMINHO...

ESTE BLOG TERMINA NO FINA...

NUNCA ACEITAREI REGRAS SA...

arquivos

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

links
subscrever feeds