Terça-feira, 31 de Março de 2015
O SEMINARISTA ( SEGUIDO DE INSCRIÇÕES PARA ABRANTES, QUANTO ANTES!!!)escreve Mário Pissarra

 

DSC_0294.JPG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O seminarista

 

            Na última semana tive de me conter para não escrever contra um livro que tinha acabado de ler. Passara pela livraria e, ocasionalmente, os meus olhos tropeçaram no livro: O Seminarista de Francisco Freire. O subtítulo acrescenta: a história verdadeira de um rapaz num seminário. A capa chama a atenção para revelações inéditas e chocantes. A contracapa esclarece: «Este livro é um testemunho. Não é o retrato de todos os seminários, felizmente, mas sim a súmula de crimes hediondos. Nesta narrativa não serão identificados os locais, nem as suas personagens terão nomes reais. A denúncia personificada é substantivamente frágil e passível de castigo, num mundo tão poderoso como é o mundo da Igreja. Nem tão-pouco o nome do seu autor será objecto de publicação. O importante é a história que aqui se narra. Julgue-a o leitor.»

            Ao contrário de uma outra obra sobre o mesmo tema, mas passada num ambiente anglo-saxónico (O Rapaz do Seminário), escrita pela mão de um mestre, que me suscitou curiosidade e a convicção de que os factos narrados não poderiam ter ocorrido nos seminários que frequentei; este livro causou-me uma certa revolta. Não há mestria na escrita e, apesar de não querer revelar lugares nem pessoas, facilmente identifiquei o seminário menor de Braga o bispo, principal responsável moral pelos crimes mais graves descritos. A entrada do autor no seminário é pouco posterior à minha (1961).

            A pergunta que me acompanhou ao longo da leitura: «como era possível, naquela época, existirem ainda seminários tão «atrasados», fechados naquela, a funcionar daquela forma e onde tais factos fossem possíveis? O autor, considera, que o livro é apenas e só «um testemunho e não o retrato de todos os seminários», mas mesmo assim a gravidade do narrado é tal que ultrapassa o admissível e até o verosímil. Felizmente este testemunho, sem questionar a veracidade dos factos, será uma excepção.

            Por outro lado, parece-me que o autor não resolveu ainda dentro de si os traumas que as vivências lhe causaram. Foi incapaz de um certo desfasamento / distanciamento e até anacronismo que a leitura do presente exige. Na leitura do que nos é contemporâneo, se coincidirmos 100% com o nosso tempo ficamos cegos para muitas dimensões da realidade que nos são menos evidentes. O livro é pobre por essa linearidade de leitura fácil, exagerada e chocante de alguns factos. É verdade que reconhece a existência de algumas pessoas que são verdadeiros marcos de humanidade e de referência. Todavia, há um verdadeiro desequilíbrio em relação à vida num seminário. Além disso considero este livro oportunista. O facto de as questões ligadas à sexualidade e aos abusos por parte de alguns clérigos ocuparem os meios de comunicação social nos últimos tempos não dá mais credibilidade à narrativa.

            Concluindo, se eu pelo contacto que tive com seminaristas de outras dioceses e ordens religiosas já tinha me tinha convencido que tive a sorte de frequentar um seminário bem humano, aberto e bastante arejado. Agora, após a leitura deste livro, só posso exclamar: Graças a Deus que frequentei os semanários desta diocese onde tais coisas não existiam e nem era possível existirem. Estou grato a todos os que tornaram isso possível. Só seminários assim permitiram ao António «Henriquesser».

            É por isso que no dia 16 de Maio em Abrantes, apesar de os inscritos serem meia dúzia, espero poder contar mais de uma centena de ex-alunos dos nossos seminários. Inscreve-te!

Mário Pissarra

 

NOTA

Ontem mesmo gravei uma saborosa conversa com o Mário na serenidade do Pinhal de São Lourenço.
A velocidade da rede, algures por Mação, não me permite fazer o download em tempo útil como desejaria.
No regresso à fibra óptica montijense tal se procederá.
Para todos Santa Páscoa!!!
antónio colaço

 

INSCRIÇÕES

 

  1. António Colaço e Maia Filomena – 2
  2. Mário Pissarra e Fernanda Mendes - 2
  3. Alcino Ramos Alves e Aurora Natália – 2
  4. Cónego José da Graça - 1

 



publicado por animo às 10:31
link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



pesquisar
 
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

19
20
21
22
23

26
28
29


posts recentes

ANIMUS DE LUGAR DE ENCONT...

ESTÁ TUDO DITO

ANIMUS O FIM há sete anos...

VEM AÍ A "ANIMUS SEMPER" ...

ANIMUS SEMPER escreve ant...

comasalpcb@gmail.com O E...

O RESPEITO NÃO SE DECRETA...

DAS ELIMINAÇÕES A CAMINHO...

ESTE BLOG TERMINA NO FINA...

NUNCA ACEITAREI REGRAS SA...

arquivos

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

links
subscrever feeds